Massada

A impressionante fortaleza de Massada desafiou todas as construções da sua época e se tornou um lugar invencível em pleno deserto da Judeia.

Massada em hebraico significa fortaleza. Durante muito tempo, essa grande residência palaciana construída no meio do deserto foi o refúgio de Herodes e de um grupo de resistência judeu. Hoje em dia, o sítio arqueológico de Massada se tornou uma das atrações turísticas mais importantes de Israel e foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

A fortaleza de Herodes

Ao redor do ano 40 a.C., o rei Herodes o Grande decidiu construir uma fortaleza no deserto da Judeia para poder escapar caso seus inimigos atacassem. Ele não só decidiu construir seu refúgio no meio do nada como decidiu fazê-lo no topo de uma montanha a 450 metros sobre o nível do mar.

A construção de Massada foi um desafio para a época. Os engenheiros do reino criaram armazéns que permitiam conservar os alimentos durante anos e desenharam um sistema de canalização para reter a água das escassas chuvas do deserto.

Passeando pelo sítio arqueológico é possível ver os restos dos armazéns, a torre de vigilância, os três palácios escalonados e os banhos romanos.

A resistência judaica em Massada

No ano 70 d.C., o Império Romano conquistou Jerusalém e apenas cerca de mil judeus conseguiram fugir e se refugiar na antiga fortaleza do rei Herodes, onde construíram uma sinagoga e um micvê, se dedicaram ao cultivo e ao gado e criaram uma cidadela auto-suficiente.

No entanto, os romanos encontraram seu esconderijo três anos depois. Dispostos a conquistá-lo, sitiaram a fortaleza e levantaram na zona oito acampamentos romanos que ainda hoje podem ser vistos.

Depois de vários meses de assédio, os romanos decidiram atacar. Os líderes judeus, ao ver como os legionários construíam uma grande rampa, se reuniram e combinaram não sucumbir diante da conquista romana e decidiram morrer antes que se tornar escravos.

Como o suicídio era o pior dos pecados, decidiram que cada líder mataria sua própria família e decidiram na sorte quem seria o último, o encarregado de matar todos os demais. Quando os romanos chegaram ao topo de Massada encontraram 960 cadáveres e uma infinidade de comida, o que demonstrava que os judeus haviam escolhido a morte.

No sítio arqueológico de Massada foram encontradas 12 peças de argila com o nome dos líderes judeus que disputaram seu destino.

Visitar Massada

A forma mais cômoda de subir a Massada é de teleférico. Da cabine, você terá uma vista única da fortaleza e ganhará tempo ao não subir a pé pelo caminho das serpentes. Embora nesse caminho não haja nenhum réptil, é um trecho bastante inclinado que costuma durar uma hora de caminhada.

Muitos visitantes optam por subir de teleférico e descer a pé pelo caminho das serpentes.

Como ir de Jerusalém a Massada?

  • Transporte público: da Estação Central de Jerusalém sai o ônibus 444 que conecta a Cidade Santa à região do Mar Morto. Para chegar à base de Massada, você terá que pegar um táxi ou trocar de ônibus várias vezes, por isso não é uma opção que recomendamos.
  • Tour organizado: a melhor forma de ir de Jerusalém a Massada é reservar uma excursão em grupo com um guia oficial e transporte direto.

Excursão a Massada

Se você quer se aprofundar na história de Massada e visitar também o Mar Morto, o melhor é reservar uma excursão saindo de Jerusalém, que inclui retirada no hotel e guia, para que você não tenha que se preocupar com o horário nem com o transporte:

Horário

De abril a setembro
Todos os dias, das 8:00 às 17:00 horas.
De outubro a março
Todos os dias, das 8:00 às 16:00 horas.
Durante o Shabat, o parque fechará uma hora antes.

Preço

Ingresso do Parque Nacional
Adultos: séquel31 (US$9,60)
Crianças: séquel17 (US$5,30)
Ingresso + teleférico ida
Adultos: séquel59 (US$18,30)
Crianças: séquel31 (US$9,60)
Ingresso + teleférico ida e volta:
Adultos: séquel74 (US$22,80)
Crianças: séquel45 (US$13,90)

Excursão a Massada e ao Mar Morto US$111

Lugares próximos

Rio Jordão (23.2 km) Nazaré (29 km)